GORDURA NO FíGADO: PERIGO SILENCIOSO, SOLUÇÃO SAUDÁVEL

Dra. Eloiza Quintela*

Esteatose, também conhecida como Fígado gorduroso, é um achado clínico comum constituído de triglicerídeos e outras gorduras acumuladas nas células hepáticas. Um acúmulo elevado de gordura no órgão compreendendo cerca de 40% do peso do fígado (em oposição a 5% em um fígado normal,pode levar a cirrose hepática. Atualmente é um problema de saúde pública nos Estados Unidos e também em nosso país.

 

A esteatose normalmente é reversível através da simples eliminação da causa; contudo, esta desordem pode resultar em infecções recorrentes ou morte súbita de êmbolos gordurosos no pulmão.

 

Fatores adjuvantes que aceleram a cirrotização do fígado:

 

1-  Alcoolismo crônico é a causa mais comum do acúmulo de gordura no fígado nos Estados Unidos e na Europa, com a severidade da doença hepática  diretamente relacionado com a quantidade de álcool consumido.

2- Desnutrição (especialmente deficiência protéica),

3- Obesidade,

4- Diabetes mellitus,

5-  Distúrbios do colesterol,

6- Drogas tóxicas ao fígado, alguns antibióticos,produtos tóxicos, intoxicações,

           

Seja qual for a causa, a infiltração de gordura do fígado provavelmente resulta da mobilização de gorduras dos tecidos adiposos ou alterações do metabolismo das gordura.

Sintomas

1. A maioria dos pacientes são assintomáticos.

2. O sinal mais característico é o aumento do fígado (hepatomegalia) percebido ao exame clínico ou a um método de imagem como ultrassonogrfia.

3. Outros sintomas: dor do lado direito superior do abdome (infiltração rápida), ascite( água na barriga), edema( inchaços), icterícia( amarelo dos olhos ou da pele),

4.  Nos casos de esteatose em graus avançados: Náuseas, vômitos, perda de apetite podem ocorrer, embora menos comuns.

5.  Aumento do baço(Esplenomegalia) geralmente acompanha cirrose.

6.  Pode ocorrer varizes no esôfago( tubo do aparelho gastrointestinal que leva a comida até o estômago),

7.  Ginecomastia transitoria( aumento das glândulas mamárias), e distúrbios menstruais.

 

Diagnóstico:

Quadro clínico típico – especialmente em pacientes com alcoolismo crônico, desnutrição, diabetes mellitus mal controlado, ou obesidade – suspeitar de gordura no fígado.


A confirmação diagnóstica é dada com a biópsia do fígado onde podemos graduar a porcentagem de acometimento do tecido hepático.

 

 Alguns exames de sangue podem auxiliar no diagnóstico:

1.  Albumina: um pouco baixa

2.  Globulinas: geralmente elevadas

3.  Colesterol: geralmente elevadas

4.  Bilirrubina total e fosfatase alcalina elevadas.

5.  Transaminases: elevadas

6.  Tempo Protrombina: possivelmente prolongado.

 

Outros achados podem incluir:

anemia, leucocitose(aumento de glóbulos brancos), hiperglicemia ou hipoglicemia( aumento ou redução da glicemia), redução das taxas de ferro, ácido fólico e vitamina B12.


Tratamento 
A principal atitude é corrigir a doença associada ( diabetes, alterações do colesterol, ou seja, eliminar sua causa. Por exemplo, em caso do álcool, abstinência do mesmo,

No caso de obesidade uma dieta adequada pode começar a corrigir alterações hepáticas dentro de 4 a 8 semanas.

Atividade física de rotina.

 

Algumas considerações

 

·         Fornecer apoio ao paciente e sua família é um elemento importante para o atendimento do paciente com esteatose.

·         Sugerir aconselhamento para os doentes alcoólicos e prestar apoio emocional à família.

·         Ensinar ao paciente com diabetes e sua família sobre o cuidado adequado, tais como o efeito das injeções de insulina, dieta e exercícios.

·         Enfatizar a necessidade da supervisão médica a longo  prazo.

·         Orientar o paciente obeso e sua família sobre a dieta adequada.

·         Advertir contra dietas da moda, que normalmente são nutricionalmente inadequadas. O importante é a reeducação alimentar.

·         Sugerir mudanças na dieta e procurar um nutricionista.

·         Recomenda-se supervisão médica para um paciente que esteja com mais de 20% de sobrepeso.

·         Exercícios físicos, medicamentos antioxidantes,

·         Retirar drogas hepatotóxicas

 

 

Orientar o paciente que o acúmulo de gordura no fígado é reversível apenas se ele segue estritamente o programa terapêutico, caso contrário, riscos permanentes de maiores danos hepáticos, como a cirrotização do órgão podem ocorrer sendo necessário o transplante de fígado.

Mais informações:


Categoria:Geral

Deixe seu Comentário